Cadeia circular produtiva do plástico

A indústria do plástico atravessa atualmente um período de transformações. A economia circular, a produção e o consumo consciente exigem que o uso desse material atente para questões socioambientais. Para estar alinhada com o novo perfil do consumidor, muito mais consciente e exigente, a cadeia produtiva do plástico precisa agregar valor aos produtos transformados e buscar torná-los mais sustentáveis.

Diante das novas necessidades do mercado e do próprio planeta, que sofre as consequências da industrialização e do consumo desenfreados, toda a concepção de uso do plástico tem sido questionada e repensada. Os avanços tecnológicos com foco na sustentabilidade têm trazido inúmeros benefícios econômicos e socioambientais para o setor.

Entenda o que é a cadeia circular do plástico

Economia circular é um modo de pensar os processos de relacionamentos entre seres humanos, consumo, meio ambiente, sociedade e economia, considerando-se o bem-estar das pessoas e a preservação dos recursos naturais. Ela busca reaproveitar os recursos no processo produtivo de novos materiais e produtos, para que o seu destino final seja o começo de um novo ciclo, e não os aterros sanitários e oceanos.

No método tradicional de fabricação da indústria, os produtos plásticos são comumente produzidos seguindo a lógica do “extrair – produzir – descartar”. Porém, a indústria do plástico se encontra em um momento de transição para a implementação efetiva da Economia Circular, na qual o descarte não é o fim da vida útil de um produto e os materiais são aproveitados em cadeia, de modo cíclico.

As propriedades do plástico permitem que ele esteja alinhado coma  circularidade do processo de produção, pois essa matéria-prima possui durabilidade, é reciclável e reutilizável.

Após o plástico ser descartado, o objetivo é realocar os resíduos recicláveis novamente no processo produtivo, remanufaturando-os, reutilizando-os ou tornando-os matérias-primas para novas aplicações, gerando assim a menor quantidade possível de resíduos.

Conheça os diferentes tipos de plástico

Muitas pesquisas vêm sendo feitas para tornar o plástico um produto mais ecológico e sustentável. Nos últimos anos, foram desenvolvidos plásticos produzidos a partir de fontes renováveis, como o bioplástico e o plástico biodegradável. Entenda as diferenças entre eles:

*Plástico convencional: De origem fóssil e derivado do petróleo. Embora não seja biodegradável, esse plástico pode ser reciclado e transformado em outro produto para os segmentos da construção civil, automotivo, mobiliário, embalagens, entre outros.

* Bioplástico: Pode ter as mesmas propriedades do plástico convencional, mas se difere por ter como matéria-prima fontes renováveis como soja, amido de arroz, milho e cana-de-açúcar. Embora seja de origem renovável, não necessariamente o bioplástico será biodegradável, embora seja possível reciclá-lo. De qualquer modo, essas matérias-primas são capazes de capturar CO2 e auxiliar na redução da emissão dos gases de efeito estufa.

Uma vez que uma das principais matérias-primas para produção desse tipo de plástico é a cana-de-açúcar, o Brasil tem um papel importante nesse mercado, por ser o maior produtor do mundo.

* Plástico biodegradável: É aquele que ao término de seu ciclo de vida sofre processo de compostagem em até 180 dias pela ação de microorganismos, sob condições específicas de calor, umidade, luz, oxigênio e nutrientes orgânicos. Em geral, esse produto deriva de fontes vegetais tais como a celulose, amido, etc.

Essa matéria-prima se decompõe 20 vezes mais rápido do que o material sintético. O problema é que ela custa por enquanto de três a cinco vezes mais que o plástico convencional. Por isso, o seu uso ainda está limitado a aplicações médicas e experimentais.

Veja como o plástico é aproveitado na reciclagem

Os plásticos reciclados podem ser provenientes da indústria (originados de aparas e peças com defeitos) e do pós-consumo (vindos de resíduos domésticos). Ambos os materiais podem ser utilizados para fabricação de novos produtos plásticos com a incorporação de aditivos ou ainda quantidades de matérias-primas virgens, alcançando assim propriedades muito próximas às dos materiais plásticos virgens.

Esses materiais plásticos reciclados podem ser utilizados na fabricação dos mais diversos tipos de produtos, exceto para aplicações no setor de alimentos e bebidas, no qual apenas o PET possui regulação para ser usado.

A indústria de transformação e reciclagem de plástico é hoje a 4ª maior empregadora dentre os setores que fazem parte da indústria de transformação, segundo a Abiplast. Além de gerar muitos empregos qualificados e muita renda, a expansão da reciclagem desse produto traz muitos benefícios socioambientais.

Veja como o plástico reciclado é usado na rotomoldagem

Além de se destacar por características como durabilidade, resistência e baixo custo, os produtos de plástico rotomoldado estão em sintonia com os esforços da sociedade atual para preservar o meio ambiente.

Matérias-primas utilizadas na rotomoldagem, como o PVC e o polietileno, são recicláveis e podem ser reutilizadas pela indústria, resultando em menor impacto ambiental durante o seu ciclo de vida e um grande aproveitamento das matérias-primas, com baixa geração de tensões residuais.

No processo de rotomoldagem, a quase totalidade das empresas brasileiras de transformação – cerca de 99% – possui moinhos para a recuperação de sobras do processo produtivo, como borras, aparas e canais de alimentação, segundo pesquisa realizada pela revista Plástico Industrial.

Muitas empresas vêm desenvolvendo soluções para reciclar materiais plásticos e reintroduzi-los no mercado de transformação na forma de glânulos. Em 2016, o índice de reciclagem do plástico brasileiro atingiu 25,8%, com a indústria produzindo 550 mil toneladas de plástico reciclado pós-consumo, informa a Abiplast.

Porém, quando a matéria-prima são produtos reciclados, contaminados, compostos, laminados ou multicamadas, que envolvem triagem e separação, esse processo se torna mais complexo.

Como vimos, a indústria de processamento de plástico vem promovendo esforços crescentes para o desenvolvimento de plásticos recicláveis e mais sustentáveis, contribuindo assim para a sustentabilidade socioambiental.

Devido a essa enorme importância, a Tecnotri já trabalha com o reprocessamento de pallets com alguns clientes dos ramos alimentício, frigorífico e farmacêutico. Você também se preocupou com essa questão e deseja implementar a cadeia circular na sua fábrica? Preencha o formulário abaixo:


O que você achou deste post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
+ 55 (54) 999 597 996
 
+ 55 (54) 991 693 589
 
+ 55 (54) 991 914 126
×
Logo_Tecnotri-Branco

Olá

Por favor, escolha o setor para conversar e teremos todo o prazer em ajudá-lo!

tecnotri-whatsaap

Solicite Um Orçamento

Faça Seu Orçamento Aqui.

tecnotri-whatsaap

Fale Com Um Consultor​

Tire Suas Dúvidas Aqui.

tecnotri-whatsaap

Atendimento Ao Cliente

Serviço de Atendimento ao Consumidor.