Descubra como garantir mais eficiência na logística em frigoríficos

logística em frigoríficos

Quando tratamos sobre a logística em frigoríficos, é fácil imaginar como são grandes os obstáculos durante o armazenamento e o transporte de produtos como carnes, peixes, frangos e congelados em geral.

Mais que cumprir prazos rigorosos, atuar em um país sem uma boa infraestrutura e lidar com a complexidade envolvida no manuseio produtos perecíveis, o próprio rigor das normas estabelecidas pela ANVISA, MAPA (SIF), BPF e MT representam desafios que exigem foco e extremo conhecimento dos gestores.

A seguir, descubra quais são os principais cuidados e práticas para adotar no segmento, os itens mais importantes para a logística em frigoríficos e quais os principais avanços tecnológicos do setor.

Quais as boas práticas de logística em frigoríficos?

Além das regras exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e MAPA, que mencionamos logo na introdução, existem também outras exigências legais específicas para a logística em frigoríficos, que podem variar de acordo com a exigência de normas nacionais, e até mesmo internacionais.

Nas etapas de armazenamento e manuseio dos produtos, a refrigeração precisa ser adequada, bem como os respectivos equipamentos indicadores de temperatura e itens para manuseio capazes de operar nesse tipo de ambiente.

Antes do transporte, as áreas isoladas para a preservação da mercadoria já devem ser determinadas, bem como o período em que cada item permanecerá dentro do veículo, que deve ser o menor possível.

Contentor BIN 600L Tecnotri

Dentre as principais recomendações para a logística em frigoríficos, destacamos:

  1. Temperatura entre -35º C e 4º C, a fim de preservar as características sensoriais da carne e evitar patógenos;
  2. Ambientes de armazenamento devidamente arejados, limpos e secos;
  3. Distância de, no mínimo, 10 cm entre o alimento e paredes ou vidros;
  4. Manutenção correta de controles de pragas, a fim de evitar ratos e insetos;
  5. Materiais de fácil limpeza e sem características porosas;
  6. Rotinas diárias de limpeza e manutenção, seja em equipamentos, portas, vitrines, pisos e instalações em geral;
  7. Utilização de toucas, luvas plásticas, roupas brancas e demais itens de segurança.
  8. Mais que garantir a acomodação e a temperatura adequadas de acordo com as caraterísticas de cada produto, certifique-se de que a sua equipe está treinada e devidamente preparada para o seu manuseio correto.

No próximo item, descubra quais são os principais investimentos em equipamentos que precisam ser realizados por uma empresa que queira atuar com excelência na logística em frigoríficos.

Quais os itens e equipamentos mais importantes do setor?

Além dos já mencionados equipamentos de proteção individual, indicadores de temperatura e equipamentos para movimentação de cargas, outros itens são indispensáveis para que a logística em frigoríficos atenda a todos os padrões exigidos pelo mercado.

Sem cofres de carga, por exemplo, seria impossível sequer considerar operações de longa distância, pois são eles que garantem a temperatura ideal durante o transporte dentro dos veículos.

No mesmo sentido, a tecnologia empregada em paredes de isolamento térmico também é fundamental, assim como as placas eutéticas, que consistem em chapas de aço com a função de diminuir a temperatura ambiente até o nível de congelamento.

Respeitando os padrões de conservação e umidade exigidos para a logística em frigoríficos, os pallets plásticos também são cada vez mais comuns nesse setor, substituindo os antigos modelos de madeira, que são extremamente contraindicados para o armazenamento de congelados ou refrigerados.

Assim como esse novo conceito em pallets, diversas outras inovações estão marcando o mercado alimentício e trazendo novas possibilidades de atuação frente aos desafios impostos por suas peculiaridades.

Como a tecnologia influencia a logística em frigoríficos?

Muito além dos componentes básicos que acabamos de citar no item anterior, as novas tecnologias também estão, cada vez mais, ditando os padrões de qualidade e competitividade no segmento.

De opções para a automação de processos de armazenamento, até a possibilidade de gerir as atividades das equipes e detectar falhas minuciosas para eventuais correções por meio de sistemas, os avanços tecnológicos estão diretamente ligados a capacidade produtiva e logística das empresas.

Em poucas palavras, para dominar o armazenamento estratégico na indústria alimentícia, não basta apenas seguir as normas impostas e treinar os seus colaboradores, mas é também preciso ter atenção constante para as novas possibilidades capazes de otimizar e agregar ainda mais segurança aos seus processos!

O que você achou deste post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
+ 55 (54) 999 597 996
 
+ 55 (54) 991 693 589
 
+ 55 (54) 991 914 126
×