Logística de alimentos: Armazenamento estratégico na indústria alimentícia

O transporte e armazenamento de produtos é uma etapa essencial da logística de operações da indústria alimentícia. A movimentação das mercadorias precisa ser realizada de modo ágil, de modo a otimizar as operações, obter um melhor aproveitamento dos espaços da área de estocagem e diminuir custos.

Veja como planejar a armazenagem

Para uma armazenagem eficiente e capaz de manter os estoques abastecidos, o planejamento do armazém deve incluir a localização, dimensionamento de área, arranjo físico, baias de atracação, equipamentos para movimentação, tipo e sistemas de armazenagem informatizados para localização de estoques e mão de obra disponível.

O funcionamento adequado do armazém exige também que se tenha um sistema rápido para transferência da carga, capaz de reter o veículo de entrega durante o menor tempo possível.

Capazes de atender aos mais diversos tipos de cargas, as estruturas de armazenagem são elementos básicos para a paletização e o uso racional de espaço. Elas são constituídas por perfis em L, U, tubos modulares e perfurados, dispostos de modo a formar estantes, berços ou outros dispositivos de sustentação de cargas.

O arranjo físico dos recursos produtivos da operação geralmente é determinado pelo tipo de produto, tipo de processo de produção e volume de produção.

Saiba como otimizar a logística do armazenamento

Dos fornecedores à sua equipe de trabalho, você precisa se assegurar de que conta com serviços de qualidade em toda a cadeia logística de produtos alimentícios. Recomenda-se que seja feito um controle e o monitoramento das operações em todos os momentos.

No transporte das mercadorias, é preciso levar em consideração as particularidades de cada tipo de produto alimentício. Matérias-primas e itens não refrigerados requerem transporte e armazenagem distintos de alimentos não perecíveis, por exemplo. Além disso, cada tipo de alimento demanda uma embalagem específica, capaz de assegurar a sua proteção e conservação.

Garanta que seus colaboradores tenham o treinamento necessário para lidar adequadamente com os produtos. Lembre-se de que eles serão manuseados inúmeras vezes, principalmente durante a sua armazenagem. Deixe claro para eles que a segurança dos produtos é fundamental.

Para que a logística seja eficiente do início ao fim, é indispensável que o fluxo de dados e informações seja constante e muito bem controlado. Por isso, vale a pena investir em um software de gestão logística. Com ele, é possível gerenciar todos os pedidos, controlar estoques, monitorar os trajetos do transporte, selecionar os equipamentos mais adequados e empregar métricas precisas.

Conheça a ferramenta de análise de melhoria de processos ECRS

Para permitir uma melhor análise aos processos, existe a necessidade de realizar uma análise crítica e minuciosa a todas as etapas. A ECRS (Eliminar-Combinar-Reorganizar-Simplificar) é uma ferramenta que permite realizar análises bastante detalhadas dos processos produtivos, focando-se em melhorar as atividades envolvidas.

Com a análise ECRS, é possível combinar estações de trabalho e simplificar processos já existentes para melhorar o tempo do ciclo e reduzir a quantidade dos operadores associados à operação.

Os princípios por detrás desta ferramenta são:

  • Eliminar – Consiste em eliminar todas as operações que não adicionam valor à operação, identificando ações que podem estar a atrasar o processo por não serem essenciais à operação global.
  • Combinar – Combinar operações que sejam semelhantes.
  • Reduzir – Reduzir o tempo das operações/tarefas.
  • Simplificar – Simplificar as tarefas.

Observe as Boas Práticas de Fabricação (BPF)

As medidas de Boas Práticas de Fabricação (BPF) devem ser adotadas pelas indústrias de alimentos para garantir a qualidade da produção e a conformidade dos alimentos com os regulamentos técnicos.

As BPF podem ser definidas como um grupo de princípios e regras para o manuseio correto de alimentos, desde a sua matéria-prima até a distribuição do produto final, que envolve toda a cadeia logística.

Os fabricantes devem procurar adotar procedimentos padrões de higiene operacional e análise de perigos e pontos críticos de controle e controle integrado de pragas. A análise de perigos e dos pontos críticos de controle deve levar em conta os riscos físicos, químicos e biológicos a que estão sujeitos os alimentos.

Saiba como escolher os pallets para transporte e estocagem

Atualmente, os pallets encontram-se no centro da cadeia de abastecimento, permitindo o transporte de bens desde o início da sua produção até a recepção dos produtos pelo cliente final. O pallet é usado para unitizar as cargas, aproveitar melhor o espaço dentro do estoque, garantir o armazenamento adequado dos produtos e evitar avarias.

Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de dois bilhões de pallets circulam pela cadeia produtiva em qualquer momento – cerca de 94% dos materiais industriais e bens de consumo interno são transportados por pallets em algum momento da sua cadeia de abastecimento. Entre 2014 e 2019, espera-se que o mercado de pallets tenha um crescimento anual de 4,6%.

Na hora de escolher os pallets usados em suas operações logísticas, você deve ficar atento às características do material utilizado, de modo a assegurar a higiene e limpeza em todo o processo.

Uma vantagem do pallet plástico é a capacidade de carga, pois ele se mostra capaz de suportar grandes pesos. Extremamente robusto, esse produtos possibilita o empilhamento das caixas, otimizando o espaço nos armazéns.

Os pallets plásticos também são fáceis de higienizar e limpar, o que evita a proliferação de microrganismos e bactérias, que podem comprometer a qualidade dos alimentos. Por serem monoblocos, eles não apresentam emendas, pregos ou soldas, o que contribui para evitar acidentes e trazer maior segurança para as operações.

Diferentemente dos pallets de madeira, que armazenam fungos, bactérias e outros agentes contaminantes, o pallet de plástico não é poroso e nem absorve a umidade, o que contribui para evitar contaminações. Os estrados vazados possibilitam a drenagem e escoamento de líquidos que podem se acumular durante o armazenamento de produtos alimentícios.

Além disso, o pallet plástico possui proteção antimicrobiana, que evita a proliferação de fungos e bactérias e permite o contato direto com os alimentos.

Invista na automação de seus processos

Uma tendência atual é a automação na armazenagem, que agora envolve recursos como sistemas de separação de pedidos, transelevadores de pallets, shuttles para operações, esteiras telescópicas e softwares de gerenciamento. Por ser um produto customizável, fabricado a partir de moldes, o pallet plástico pode ser fabricado de acordo com as necessidades logísticas dos clientes, favorecendo a automação.

A Tecnotri produz uma linha completa de produtos plásticos rotomoldados em conformidade com as especificações de Boas Práticas de Fabricação (BPF) da ANVISA e da certificação ISO 22.000, contribuindo para auxiliar na logística e armazenamento de materiais e garantir a higiene e qualidade dos produtos.

O que você achou deste post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
+ 55 (54) 999 597 996
 
+ 55 (54) 991 693 589
 
+ 55 (54) 991 914 126
×